Ontem, 21 de setembro, foi o Dia da Responsabilidade Social e o Centro
Universitário da Serra Gaúcha (FSG) celebrou a data com uma série de
palestras e oficinas ministradas por voluntários, alunos e professores da
instituição. O evento realizado pelo Comitê de Responsabilidade Social da FSG
faz parte do calendário anual das instituições de ensino superior particulares
associadas a Associação Brasileira de Mantenedoras do Ensino Superior
(ABMES). A Associação, que é responsável pela certificação do selo de
responsabilidade social, elege no mês de setembro ações com foco em
responsabilidade social às instituições com a missão de aproximar e entrar em
contato com a sociedade. Deste modo, oportuniza o acesso à informação e
promove a cidadania, explica o professor Rafael Perini, membro do Comitê de
Responsabilidade Social.
Os jovens do bairro Monte Carmelo participaram das oficinas de elaboração de
currículo, educação sexual e prevenção de DST’s oferecidas pelo curso de
Psicologia. Durante a tarde os adolescente puderam se inteirar sobre assuntos
como prevenção, riscos e a importância da vacinação contra o HPV.
As questões alimentares também estiveram na pauta do encontro. O curso de
Nutrição em parceria com o programa Economia Solidária, promoveu a oficina
de reaproveitamento de alimentos, para mostrar a importância das boas
práticas no preparo e, assim, evitar o desperdício. Para Luzía Dinnebeer,
integrante do programa Economia Solidária, “é muito importante essa relação
com a sustentabilidade, devemos estimular essas ações, e mostrar que o
reaproveitamento dos talos das frutas e verduras são excelentes ingredientes e
saudáveis para a nossa alimentação”.
O tema do uso racional da água foi apresentado aos jovens do Projeto Pescar
da empresa Fisa Incorporadora. Os alunos do curso de engenharia ambiental
da FSG, Guilherme Lazzari e Alex Robert, explicaram os processos de
tratamento da água e esgoto na cidade e deram dicas de como utilizar a água
de maneira consciente.

“A conscientização da população para a economia da água potável é o primeiro
passo e mais importante. Mostrar o processo, estudos e teorias por trás do
tratamento da água ajuda a esclarecer o trabalho e recursos financeiros que o
tratamento de água e esgoto exigem”, ressaltou Robert.