O encerramento do “Cine Interdisciplinar – Mostra gaúcha de curtas” aconteceu nesta quarta-feira, 1º de junho. Neste último dia, a mostra contou com dois curtas, “Armada”, direção de Filipe Ferreira, e “É proibido falar italiano”, de Robinson Cabral. Acadêmicos dos cursos de Comunicação e Direito lotaram a Sala de Conferências da Faculdade da Serra Gaúcha (FSG) e participaram de debate após as exibições.

Os convidados para o bate-papo foram Felipe Gue Martini, coordenador dos cursos de Comunicação, Fernanda Sartor Meinero, professora do curso de Direito, Ednei Pedroso, roteirista de “Armada”, Robinson Cabral, diretor de “É proibido falar italiano”, Le Daros, coordenador do Festival CineSerra.

As produções cinematográficas tratam de períodos históricos brasileiros distintos, mas se comunicam na questão cultural. O primeiro exibido, “Armada”, é um curta ficcional que se passa durante a Ditadura Militar e o segundo, “É proibido falar italiano”, é um falso documentário, histórias reais interpretadas por atores em forma de documentário, sobre a proibição da língua italiana no país durante a Segunda Guerra Mundial.

Segundo o Professor Felipe Gue Martini, o objetivo do evento foi aproximar os alunos dos produtores da região e proporcionar a discussão entre os temas abordados e as áreas profissionais. “A mostra também é uma aula, pois a arte serve de referência criativa. Por isso, é importante apreciar as produções que são daqui, uma vez que podem ser os filmes dos nossos alunos nos próximos anos”.