Todos os anos, milhares de devotos de Caxias do Sul e região percorrem um longo trajeto até o Santuário de Nossa Senhora de Caravaggio, em Farroupilha. A cada festividade um número maior de peregrinos é atraído, incluindo pessoas de outras religiões, imigrantes e novos moradores da Serra. Este ano é celebrada a 137ª Romaria com o tema “Mãe de Misericórdia: vida, doçura e esperança nossa, salve!”.

O Santuário de Farroupilha é o maior do Brasil e sua construção demorou 18 anos, sendo concluída em 1963. Os festejos são iniciados em março com missas dominicais e no mês de abril começam as pré-romarias. Nesse período os romeiros vistam o santuário em grupos de carros antigos, jipes, caminhões, motocicletas, bicicletas, cavalos, caminhada e corrida.

De acordo com a tradição católica, a Virgem Maria, no dia 26 de maio de 1432, apareceu para uma camponesa que sofria maus tratos do marido na cidade de Caravaggio, no norte da Itália. Maria pediu ao povo para que voltasse a fazer penitência, jejuasse nas sextas-feiras e orasse na igreja no sábado à tarde para que os castigos fossem afastados. Além disso, pediu que fosse erguida uma capela em sua homenagem. Como sinal de sua aparição divina, surgiu uma fonte de água ao lado de seus pés, aonde muitos doentes vão para recuperar sua saúde ainda hoje.

Desde então, a Virgem passou a ser chamada de Nossa Senhora de Caravaggio e, em 1959, foi declarada pela Santa Fé, como a Padroeira da Diocese de Caxias do Sul. A Romaria que acontece anualmente une fé e tradição herdadas dos imigrantes italianos que se estabeleceram na região da Serra Gaúcha.